Destaque

Rondônia permanece no ranking dos combustíveis mais caros do país

Todos os estados da Região Norte ocupam primeiro lugar em maior preço do produto.

REGIÃO NORTE – O Índice de Preço Ticket Log (IPTL) revelou que, pelo terceiro mês consecutivo, a Região Norte registrou redução no preço médio dos combustíveis. Apesar de a região ter a maior média do País, os motoristas que trafegam pela localidade pagaram mais barato pelo litro de gasolina, diesel comum e diesel S-10, que tiveram decréscimo de 2,21%, 1,41% e 1,01%, respectivamente, no comparativo com dezembro.

Porém, mesmo em um momento de baixa, a Região Norte ainda é a com o maior preço médio do país, conforme o levantamento feito pelo IPTL.

“O etanol, por exemplo, que é o combustível mais barato da região, é 23% mais caro do que o do Sudeste, local com a menor média nacional”, comenta o diretor-geral de Frota e Soluções de Mobilidade da Edenred Brasil, Jean-Urbain Hubau (Jurb).

No recorte por estado, o Amazonas registrou a maior redução de preço da gasolina, que passou de R$ 4,290 para R$ 3,999, em janeiro. Outros combustíveis que lideraram as baixas foram o etanol, de R$ 3,590 para R$ 3,399, e o diesel S-10, de R$ 3,890 para R$ 3,790.

Em tempo, Roraima registrou a maior baixa no valor do diesel comum, que passou de R$ 3,980 para R$ 3,690, baixa de 7,29%.

Em relação ao diesel comum e ao S-10, foram registrados os menores valores médios no Tocantins, R$ 3,429 e R$ 3,499, respectivamente.

Já o Amapá conta com os dois maiores preços do País, médias de R$ 4,390 e R$ 4,480, respectivamente. Em contrapartida, o estado apresentou o maior aumento nacional do diesel comum, alta de 3,04%.

O Pará teve um destaque positivo, pela redução de 2,08% no preço médio da gasolina, e foi onde o litro passou de R$ 4,799 para R$ 4,699, em janeiro.

Rondônia

Cenário oposto ao dos postos de Rondônia, que registraram aumento de 0,94% no litro do etanol; no Estado, o combustível passou a custar R$ 4,200, o mais caro do País.

O IPTL é um índice mensal de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que traz grande índice de acerto, devido a quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com média de oito transações por segundo.

Confira o comparativo por regiões:

Confira o comparativo por Estados da região

Fonte: Ticket log