BrasilNotícias

Carregada pelo advogado, Najila deixa depoimento de 6 horas

Acusadora de Neymar foi ouvida na 6ª DDM da Polícia Civil de SP em inquérito que apura suposto estupro praticado pelo atacante, em Paris

A modelo Najila Trindade Mendes, de 26 anos, foi ouvida por mais de 6 horas, nesta sexta-feira (7), na sede da 6ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), em Santo Amaro, na zona sul de São Paulo. Ela passou mal no inquérito que apura o suposto estupro praticado pelo atacante Neymar, ocorrido em um hotel de Paris, em 15 de maio, e deixou a delegacia carregada pelo advogado Danilo Garcia de Andrade.

Segundo os policiais, a modelo teve uma queda de pressão por ter ficado sob tensão e muito tempo sem comer — ainda segundo os policiais, ela recebeu um lanche no período da tarde, mas não é possível saber se ela aceitou. Ela foi levada para um hospital na Cidade Dutra, também na zona sul.

Najila, que havia registrado um boletim de ocorrência na DDM em 31 de maio, prestou depoimento para a delegada Juliana Lopes Bussacos, que conduz o inquérito. Outras duas mulheres acompanharam, uma investigadora e uma advogada,  acompanharam a fala da depoente, procedimento de praxe para evitar constrangimento.

A delegada que investiga o caso não divulgou o conteúdo do depoimento de Najila Trindade Mendes de Souza. A secretaria municipal de saúde, responsável pelo hospital em que Najila foi atendida, afirmou que não vai se pronunciar a respeito do estado de saúde da paciente, pois o caso está em segredo de Justiça.