DestaquePolícia

Três detentos escapam do presídio Urso Panda, e 6ª fuga é contabilizada em Porto Velho

Unidades prisionais da capital já contabilizam, ao menos, 87 apenados foragidos somente esse ano. Singeperon afirma está impedido de entrar nas unidades.

A Secretaria de Estado da Justiça de Rondônia (Sejus) confirmou a fuga de três apenados do Presídio Edvan Mariano Rosendo, o Urso Panda, em Porto Velho. A fuga, segundo a Sejus, aconteceu na noite da última quinta-feira (2), quando os apenados pularam o muro da unidade usando uma corda.

Segundo a Coordenadoria Geral do Sistema Prisional de Rondônia, os apenados em questão são Hudson Rodrigues de Oliveira, Lucivaldo Alves dos Santos e Cláudio de Lucas Oliveira da Silva.

Com a fuga da última quinta-feira, o sistema prisional em Porto Velho já contabiliza seis fugas somente esse ano e a segunda no Urso Panda. Ao todo, a capital já registra, ao menos, 87 apenados foragidos somente nos primeiros meses de 2019.

Segundo o Sindicato dos Agentes Penitenciário de Rondônia (Singeperon), na noite do ocorrido, a unidade prisional contava com 12 agentes penitenciários para cerca de 900 apenados.

O sindicato afirma, ainda, que não é possível estimar com precisão as circunstâncias da fuga já que está impedido de entrar nas unidades em razão de uma portaria impetrada pela Sejus no fim de março. No entanto, o Singeperon afirma que as torres de vigilância continuam desguarnecidas.

O sindicato disse que já entrou com uma medida judicial para reverter a decisão.

O que diz a Sejus?

Em nota ao G1, a Sejus informou que agentes penitenciários e a Policia Militar (PM) já estão trabalhando para recapturar os fugitivos do presídio Urso Panda e que a fuga está sendo apurada pela Corregedoria da Secretaria de Justiça.

Confira abaixo a cronologia de fugas em Porto Velho desde o início de 2019:

2 de maio – Em 6ª fuga do ano em Porto Velho, três apenados fogem do presídio Urso Panda usando uma corda. Unidade comporta, atualmente, cerca de 900 presos e apenas 12 agentes penitenciários.

11 de abril – Cerca de 28 presos fogem do presídio Ênio Pinheiro em Porto Velho. O Estado ainda não encaminhou um posicionamento sobre o caso.

5 de abril – Sete presos fugiram do presídio Ênio Pinheiro, em Porto Velho. A informação foi confirmada pelo Singeperon. O G1 encaminhou um e-mail à Sejus sobre o caso, mas o órgão não respondeu.

2 de abril – Cerca de 11 presos conseguiram fugir do presídio Urso Panda, em Porto Velho. Ao todo, 15 agentes penitenciários estavam de serviço. O Urso Panda possuia na época pouco mais de 810 presos.

31 de março – Quase 30 presos fugiram do presídio Ênio Pinheiro. A Sejus não forneceu mais informações ao G1 sobre a fuga. Porém, em nota, disse que a Polícia Militar foi acionada para ajudar os agentes penitenciários de plantão.

23 de fevereiro – 10 presos fogem do presídio Ênio Pinheiro, por volta das 22h, conforme a Polícia Militar. Os detentos serraram três barras da cela onde estavam em um dos pavilhões da unidade prisional.

Cláudio de Lucas Oliveira da Silva é um dos apenados foragidos do presídio Urso Panda, em Porto Velho.  — Foto: Sejus-RO/Divulgação

Cláudio de Lucas Oliveira da Silva é um dos apenados foragidos do presídio Urso Panda, em Porto Velho. — Foto: Sejus-RO/Divulgação

Hudson Rodrigues de Oliveira é um dos apenados foragidos do presídio Urso Panda, em Porto Velho.  — Foto: Sejus-RO/Divulgação

Hudson Rodrigues de Oliveira é um dos apenados foragidos do presídio Urso Panda, em Porto Velho. — Foto: Sejus-RO/Divulgação

Lucivaldo Alves dos Santos é um dos apenados foragidos do presídio Urso Panda, em Porto Velho.  — Foto: Sejus-RO/Divulgação

Lucivaldo Alves dos Santos é um dos apenados foragidos do presídio Urso Panda, em Porto Velho. — Foto: Sejus-RO/Divulgação